7 de março de 2010

Não se discute e ponto.

by Ana Paula de Almeida às 16:25
indiscutível 
Se tem três coisas pelas quais eu acho extremamente inútil de se discutir, essas são: política, futebol e religião. Sinceramente, essas são questões extremamente contraditórias e pelas quais não vale a pena se aborrecer e gastar saliva. Até porque, você pode chegar a rolar no chão tentanto convencer alguém sobre o seu ponto de vista, e ele pode até aceitar a sua opinião, mas vai continuar tendo a mesma percepção de mundo de antes de começar a discussão. E o que é pior, no meio de uma discussão que envolva um dos itens citados acima, você perder um amigo, ou ganhar um inimigo, na melhor das hipóteses.Não adianta tentar convencer um ateu de que Deus existe e está presente em todas as coisas do universo, que de contraponto ele sempre vai ter uma tese que invalide a sua. Eu acredito em Deus, independente de qualquer coisa, mas reconheço que meus esforços para convencer quem não acredite Nele são inúteis. Ainda no campo da religião, a disputa mais acirrada é quando se defrontam um católico e um evangélico. É clara para ambas as partes que suas crenças provém de um mesmo ideal, o Cristianismo, mas as convicções de cada um são tão diferentes que a lei da física de que dois corpos não podem ocupar um mesmo lugar se tornam explícitas nessa situação. Acho que nem judeus e cristãos brigam tanto como católicos e evangélicos.

Outro ponto indiscutível é futebol. Mas esse é, francamente, o assunto que todo mundo acha inútil discutir, mas que ao mesmo tempo todo mundo ama criar um conflito sobre o tema. Até porque futebol é uma paixão quase mundial, e o time do coração é quase um filho, um marido (ou uma esposa) e que cada um tem o prazer de defender com unhas e dentes, mesmo que seu time seja o último na tabela do campeonato. Enfim, você sabe que não vai conseguir convencer seu amigo de que seu time é melhor que o dele, mas isso não impede que você liste 100 atributos de sua equipe do coração só pra poder afrontá-lo. Porém, continua sendo uma batalha inútil, gastação de saliva à toa, aborrecimento sem explicação.

E a política, outro assunto que se torna absurdamente perigoso quando discutido. Ainda mais quando de um dos lados, ou dos dois, está alguém com uma visão muito decidida em relação à política. E nesse caso, não importa se a visão é de direita ou de esquerda, a discussão pode levar dias, meses, anos, e nenhuma das partes, sob hipótese alguma vai ceder. Então, mais uma discussão inútil na mesa.

Então vamos discutir a relação! Essa pode parecer uma discussão inútil pra muitas pessoas, vulgo homens, mas no fim sempre se acaba chegando num consenso. Pode não ser um consenso tão consensual assim, alguma das partes vai acabar cedendo sob forte pressão. Mas no fim tudo se resolve não é?

Vamos discutir sobre moda, música e cinema. Algumas vezes pode ser inútil, mas as pessoas com bom gosto músical/fashion/cinéfilo , sempre acaba vencendo e convencendo. Então já não é mais tão inútil assim...

Agora me irrita profundamente quando alguém quer começar alguma discussão sobre religião, futebol ou política. Nesses campos, cada um tem a sua opinião, e que deve ser respeitada sob qualquer hipótese. E quando eu penso nisso é quando eu vejo o quanto é importante a liberdade de expressão. Mas essa liberdade tem um limite, que é até você ultrapassar o limite do outro, do próximo. Você tem liberdade pra pensar o que quiser, e expressar o seu pensamento, mas isso não lhe dá nenhum direito de forçar outras pessoas a pensarem como você.

Então fica o pensamento, a sua liberdade não pode interferir na liberdade do outro. Discutir sim, mas não tentar impor o seu ideal. Quando isso acontece a liberdade passa a ser ditadura, e a partir daí a liberdade não existe mais. Por isso eu digo, tem coisas que realmente não se discutem.

Ana Paula de Almeida

2 comentários:

Pedro R. disse...

Vamos discutir relação então!! =P
Você escreve muito bem morena ;)

floresamoreseblablabla on 13 de março de 2010 19:12 disse...

vamos discutir a relação que é bem melhor!

Postar um comentário

 

napaulices Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos