28 de julho de 2012

Para o meu querido pai

by Ana Paula de Almeida às 01:09

Pai, a vida te tirou muito cedo de mim, e eu sinto muito a sua falta. Mas eu queria te contar algumas coisas. Você não me viu crescer, mas agora eu tô quase fazendo 21 anos. Eu já sou uma mulher. Eu não sou mais aquela bebêzinha que você pegava no colo e saía pra mostrar pros seus amigos. Aquela bebêzinha que você não teve o prazer de ver dar os primeiros passos nem de falar as primeiras palavras. Agora eu já sei andar sozinha, no sentido literal e figurado, e as palavras são meu maior instrumento de trabalho. Sabe pai, eu tô me formando na faculdade esse ano. Vou ser jornalista, como você queria que eu fosse quando escolheu meu nome, inspirado na Ana Paula Padrão rs. Sabe do que mais pai? Eu gosto de rock! Na verdade eu amo rock, acho que essa foi uma das heranças mais vivas que você deixou em mim. Eu carrego muito de você, mesmo não lembrando do seu rosto, da sua voz, do seu cheiro. Meu mãe diz que eu me pareço muito com você. E ela diz que você foi um homem muito bom, então eu fico feliz de me parecer com você. Por falar em mãe, você escolheu a melhor mãe do mundo pra ser a minha, ela é incrível, me ensinou tudo o que eu sei e fez de mim a mulher que eu sou hoje. Mas eu sinto sua falta, todos os dias. Queria que você soubesse, e queria que você, onde quer que esteja, olhe por mim e sinta orgulho um dia. A saudade aperta às vezes, mas eu sei que você não foi porque quis, e que pra tudo há uma razão nessa vida. Só queria que você soubesse que eu tô feliz, tô encaminhada na vida, e que mesmo nunca tendo podido te chamar de "Pai", tenho certeza que você é o melhor pai do mundo. Te amo.

1 comentários:

Lars Rock on 28 de julho de 2012 01:25 disse...

Que lindo! Perdi meu pai há um ano e meio e sei como é essa sensação de querer que ele veja tudo dando certo conosco, nos ver sorrindo... mas, como você mesma disse, pra tudo há uma razão =) Muitas vezes a vida nos arranca algumas lágrimas pra nos fazer aprender a sorrir verdadeiramente.

Força, beijos!

Postar um comentário

 

napaulices Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos